Bruce Wilkinson

Embora possa parecer clichê, existe uma verdade inegável sobre a literatura: é uma ferramenta (ou uma arma) que tem o poder de construir (ou desconstruir) aquilo que está a sua frente. Esse é o caso do pastor e escritor Bruce Wilkinson, autor de A oração de Jabez, que examina duas sentenças de 1 Crônicas 4:10 sobre um homem e sua oração simples para que Deus expandisse seu território.

O livro o catapultou ao status de celebridade e fez história na aclamada lista de livros mais vendidos do The New York Times ao se tornar o "livro que vendeu mais rápido em todos os tempos", segundo avaliação da Publishers Weekly. Com o sucesso, no entanto, surgiram interpretações absolutamente equivocadas, ou mesmo maliciosas, sobre o conteúdo do best-seller. Entre os críticos não faltou quem o associasse à teologia da prosperidade, ou visse em seu texto um incentivo à superstição. Wilkinson foi desconstruído pela mesma literatura que o ascendeu como popstar evangélico. Após reexaminar sua vida, partiu para o continente africano. "Fui para lá sem perspectiva de equilíbrio entre ensinar a Palavra às pessoas, que é o meu chamado, e ajudar as pessoas com problemas físicos e materiais, como a AIDS e a fome", diz. Esta experiência o levou a escrever O doador de sonhos, que combina sua jornada na África, onde fundou o projeto Dream for Africa, e sua crença de que todo o mundo tem um sonho.