Skip to content Skip to footer

Para quem deseja empreender no ano novo!

Insights compartilhados por Rodney Betetto em seu livro “Lições da Bíblia para o sucesso no trabalho”

Por Rodney Betetto em Lições da Bíblia para o sucesso no trabalho

Empreendedorismo, palavra tão em moda nos dias de hoje, é a capacidade de criar e executar negócios ou estratégias partindo, muitas vezes, do zero. O empreendedor é aquele que tem iniciativa, busca a realização de seus objetivos e é dotado de visão, mesmo diante das maiores dificuldades. No Brasil contemporâneo, nunca se precisou tanto de empreendedores. Isso porque, em contextos de crise, a coragem de se lançar em busca de oportunidades é uma das únicas saídas para o desemprego e a saturação dos mercados convencionais.

A Bíblia, com seus textos milenares, traz vários exemplos de pessoas empreendedoras. José, por exemplo, diante do anúncio divino de que uma gravíssima escassez de alimentos se aproximava, teve a ousadia de ordenar a construção de enormes silos para a estocagem de grãos durante as safras que se sucederam por sete anos no Egito.

Nos sete anos seguintes, quando nada se produziu, ele instituiu um eficiente sistema de distribuição de suprimentos que salvou o reino da fome e ainda garantiu a sobrevivência em outras nações.

Outro grande empreendedor foi Neemias, que teria vivido em meados do século 5 a.C. Com grande capacidade intelectual e administrativa, ele servia como exilado na corte do rei persa Artaxerxes, depois da conquista de Judá pelos babilônios. Neemias soube que a cidade sagrada dos judeus, Jerusalém, estava em ruínas após muitos anos de abandono. Era preciso reconstruir quase tudo, inclusive as muralhas, que estavam caídas e deixavam-na vulnerável.

Em vez de lamentar a sorte de seu povo e acomodar-se com sua posição relativamente confortável sob o domínio estrangeiro, Neemias preferiu pôr mãos à obra, tomando para si a tarefa de reedificar a cidade. Antes, porém, precisava da autorização real para levar adiante seu projeto. Neemias não apenas recebeu a permissão de Artaxerxes como ainda obteve do monarca material e recursos humanos para a empreitada. O rei, por sua vez, enxergou ali uma oportunidade: ele necessitava mesmo de alguém de sua confiança para administrar as terras entre a Síria e o Egito, então dominadas por seu império. Sendo assim, não apenas concedeu apoio ao projeto de Neemias como fez dele o governador da região hoje conhecida como Palestina.

Organizado e agregador, Neemias reuniu em torno de si um grande grupo disposto a colaborar. Além disso, estabeleceu um sistema de turnos de trabalho e equipes de segurança. Após um intenso período de labor, enfrentando riscos e privações, sua determinação valeu: os muros da cidade foram reconstruídos em tempo recorde e Jerusalém voltou a ser o centro da nacionalidade e da religiosidade de Israel.

A trajetória de heróis bíblicos como Neemias e José encontra paralelo na carreira de grandes empreendedores contemporâneos que, igualmente, registraram seu nome na história. Em 1985, um certo Steve Jobs foi afastado do comando da Apple ao defender que o grupo que ajudara a construir deveria se preparar para as rápidas transformações que estavam por vir, tornando-se uma companhia de bens de consumo. Foi um passo de ousadia, interpretado por muitos como loucura, e Jobs chegou a ser tido como um empresário liquidado. Onze anos mais tarde, porém, ele retornou à empresa, redirecionou-a e provou que não era um irresponsável, mas sim um gênio. Acabou fazendo da Apple referência mundial no mercado de computadores para uso pessoal.

Quantas vezes achamos ousadas demais, ou até mesmo tolas, algumas de nossas ideias sobre trabalho e negócios? Ou, quando acreditamos nelas, quantas vezes deixamos escapar o momento oportuno de manifestá-las a um superior, seja por timidez, insegurança ou até medo de sermos julgados como sonhadores demais? Saiba que, na história do mundo corporativo, não faltam exemplos de “lunáticos” que o tempo se encarregou de alçar ao patamar de revolucionários.

“Saiba que, na história do mundo corporativo, não faltam exemplos de “lunáticos” que o tempo se encarregou de alçar ao patamar de revolucionários.”

Nunca deixe de levar suas ideias adiante. Pesquise, sonde as possibilidades do mercado em que atua, converse com outros profissionais da área, avalie sua capacidade de investir e elabore um plano de ação, seja para apresentar o projeto à sua chefia, seja para implantá-lo como empreendedor individual.

A despeito da posição que ocupa na organização, um empreendedor vai além do simples desempenho de suas responsabilidades. Ele consegue inovar, propor soluções e colaborar para o crescimento da empresa. Seja ousado, mas sempre com inteligência, e suas chances de sucesso serão enormes! •

Betetto, Rodney Leandro. Lições da Bíblia para o sucesso no trabalho. 1ª Edição. São Paulo – SP: Editora Mundo Cristão, 2018. Pgs. 18-20.

Saiba mais!

O texto que você acaba de ler foi extraído do livro Lições da Bíblia para o sucesso no trabalho. Na obra, Rodney Betetto elucida princípios milenares contidos nas Escrituras com o objetivo de estimular o leitor à excelência em sua atividade profissional.

Ao longo do livro são abordados 52 temas, que se encaixam em áreas tais como empreendedorismo, comunicação, trabalho em equipe, planejamento, organização, capacitação, disciplina e muitos outros. Entram na lista, também, temas caros à governança corporativa do século 21, como sustentabilidade, resiliência, empregabilidade e feedback.

Cada tópico da obra foi idealizado de maneira que o leitor possa meditar em um tema por semana, ao longo das 52 semanas do ano. Um livro edificante e altamente indicado para toda e qualquer pessoa que deseja obter orientação e inspiração para alcançar êxito e satisfação no mundo do trabalho. Clique aqui e adquiria o seu exemplar em nossa loja virtual!

Conheça também:

A arte de influenciar pessoas

Não aguento meu emprego

Formigas: lições da sociedade mais bem-sucedida da terra

Deixe um comentário