Skip to content Skip to footer

Os Pais Apostólicos, Agostinho de Hipona e Tomás de Kempis reunidos em uma obra

Edição comemorativa ao cinquentenário da MC traz compilação de grandes clássicos da literatura cristã

No ano de seu cinquentenário, a Editora Mundo Cristão lança uma publicação histórica, fundamental para a biblioteca de todo leitor que deseja conhecer alguns dos principais escritos que marcaram a História da Igreja: Clássicos da literatura cristã. 

Compilação de obras produzidas em épocas remotas do cristianismo, o livro traz um conjunto de textos elaborados por importantes nomes da tradição cristã, os quais, século após século, continuam a influenciar homens e mulheres em todo o mundo. 

Os Pais ApostólicosAgostinho de Hipona Tomás de Kempis formam o elenco dessa edição comemorativa que brinda os leitores em Língua Portuguesa com os seguintes documentos: As cartas de Clemente, de Inácio e de Policarpo, o Didaquê e o Pastor de Hermas – escritos entre os séculos 1 e 2 e que iniciaram a era Patrística, a era dos Pais da Igreja-; Confissões – com a coleção de 10 das confissões escritas por Agostinho de Hipona – ; e Imitação de Cristo, um manual de espiritualidade do fim da Idade Média, o qual se tornou, ao longo de seis séculos, o livro mais lido e apreciado depois da Bíblia. 

Uma editora que alcança o marco dos 50 anos conhece um pouco sobre livros e sobre a passagem do tempo. Por isso, decidimos marcar este momento com uma edição comemorativa que concede espaço para três obras consagradas. A perene relevância desses textos nos lembra de que a história e a causa de Cristo continuam essenciais para quem busca motivo para viver, diz Mark Carpenter, presidente da Mundo Cristão. 

A publicação conta com a contribuição do historiador Alderi Souza de Matos, doutor em História da Igreja, que escreveu a introdução à obra e prefaciou cada um dos três clássicos, oferecendo, assim, um rico apanhado sobre o contexto histórico e importância desses documentos para a Igreja. 

Confira uma breve descrição das obras:Pais Apostólicos: Produzidas numa época muito próxima da era apostólica, as obras constituem um testemunho extremamente valioso sobre o pensamento e a vida da igreja e do cristianismo quando este ainda dava seus primeiros passos na sociedade greco-romana. Primeiro conjunto de literatura cristã posterior ao Novo Testamento, cobre um período que vai do final do século 1 até meados do século 2. 

Confissões – Agostinho (Livros de 1 a 10) Escrito por Agostinho de Hipona (354-430), um dos filósofos e teólogos mais destacados do cristianismo, Confissões é considerado um de seus principais registros. O texto se subdivide em três grandes seções, assim distribuídas: Livros 1-9 (a vida passada de Agostinho); Livro 10 (seu estado atual); Livros 11- 13 (comentário de Gênesis 1). Esta edição inclui as duas primeiras (autobiografia), e não a última (parte doutrinária). É considerada como a primeira obra a explorar amplamente os estados interiores da mente humana e o relacionamento mútuo entre graça e livre-arbítrio. 

Imitação de Cristo – Tomás de Kempis Texto produzido no final da Idade Média, Imitação de Cristo reflete particularmente o ambiente monástico da época e traz instruções do monge a respeito da vida espiritual e devocional à luz das novas ênfases e preocupações da Devotio Moderna (movimento que ocorreu entre os séculos 14 e 16, o qual priorizava a vida interior em contraste aos rituais e obras exteriores). Uma das principais expressões desse movimento, o livro tem sido alvo de estudo e apreciação, tanto por leigos quanto por acadêmicos. 

Leia também:

Mundo Cristão: 50 anos de história e serviço à nação brasileira

Deixe um comentário