Skip to content Skip to footer

Você não precisa terceirizar sua fé para aproximar-se ao Deus de amor!

Inspire-se com um trecho do livro Terceirização da fé, escrito por Tomás Camba

Por Tomás Camba em Terceirização da fé 

Quando nos aproximamos do Eterno, somos capazes de estabelecer um relacionamento intenso e constante, um relacionamento que nos ajuda a conhecer quem ele verdadeiramente é. Não mais um Deus rancoroso nem distante, mas um Deus amoroso, justo, gracioso, um Deus que em vez de medo inspira profundo temor e reverência. Se, contudo, insistimos em nos afastar, a distância acaba produzindo em nós o desejo de rebelião e induzindo-nos a uma vida de delinquentes espirituais.

O abismo entre Deus e o homem, no entanto, não é um fenômeno iniciado com o povo hebreu, nem fruto dos tempos contemporâneos, mas, como dissemos, instaurou-se no Éden, com a desobediência do primeiro casal da humanidade. As Escrituras mostram que, antes da queda, Adão e Eva não tinham problemas em relacionar-se com Deus. Mas, quando resolvem proclamar independência do Criador, veio a grande mudança de cenário. O relacionamento caracterizado pelo amor é rompido, e a partir daí complica-se o acesso da humanidade a Deus. As pessoas resolvem terceirizar seu relacionamento com o Criador, e as consequências dessa decisão são sentidas.

Você já percebeu que, quando damos ouvidos a alguém em lugar de ouvir a Deus, tudo desanda? Embora cônjuges, pais, filhos, irmãos e amigos nos amem, nem sempre têm noção exata do que é o verdadeiro bem. Mas Deus, e apenas ele, é capaz de sempre desejar-nos o verdadeiro bem.

A pressa em nos tornarmos independentes nos fez reféns, e acabamos mergulhados no caos do pecado. O declínio se manifestou em nosso coração arrogante quando escolhemos depender de terceiros, em vez do próprio Senhor. Simplesmente deixamos de ouvi-lo para seguir nossas leis e nossos propósitos, e tudo isso resulta em prisão.

“A pressa em nos tornarmos independentes nos fez reféns, e acabamos mergulhados no caos do pecado”.

Tomás Camba

Estamos encarcerados pelo pecado, fruto da desobediência. Mas só nos damos conta disso quando somos chamados a entregar nas mãos do Criador certas áreas da vida. Só então percebemos quanto nosso eu clama por libertação. Somos tão cegos que, nessa ânsia de seguir nosso caminho distantes de Deus, longe da dependência dele, acabamos por cair na dependência de homens, de oráculos, de mensageiros para falar com o Criador.

Que retrocesso! E, no entanto, a isso chamamos de progresso e liberdade espiritual. É triste constatar que cada vez mais nos acostumamos com esse estado de cegueira herdado da queda, e que se acentua à medida que nos distanciamos de Deus. […]

É preciso coragem para reconhecer que estamos constantemente falhando ao nos distanciar do Criador. Precisamos entender com clareza que falar com Deus não é exclusividade de alguns afortunados da fé. Trata-se de um convite para todos os peregrinos e forasteiros. É um convite para apreciar não só o trovejar do Deus todo-poderoso, do Deus temível, mas para adentrar a beleza da santa Trindade e ter comunhão com o Pai, o Filho e o Espírito. É desfrutar o amor do Criador de todo o universo. •

Camba, Tomás Fernando. Terceirização da fé: assuma a responsabilidade do seu relacionamento com Deus. 1. ed. – São Paulo: Mundo Cristão, 2020. Pgs 25-26,28.

Saiba mais!

O texto que você acaba de ler foi extraído do livro Terceirização da fé: Assuma a responsabilidade do seu relacionamento com Deus.  Nele, Tomás Camba, pastor, professor de Teologia e Filosofia, propõe uma reflexão sobre os perigos da fé alicerçada na mediação de terceiros, mostrando que o resultado disso é um cristianismo infrutífero, estagnado, amargo e incapaz de perceber a beleza que reside no Deus que é Todo-poderoso mas igualmente puro amor. Biblicamente fundamentado e escrito com linguagem acessível, o livro traz um estímulo à vida cristã frutífera, marcada pela profunda e íntima comunhão com o Pai. Para adquirir o seu exemplar em nossa loja virtual, clique aqui.•

Conheça também:

O Deus da esperança

O obstinado amor de Deus

Confiança inabalável

Deixe um comentário