Skip to content Skip to footer

Como lidar com as crises conjugais?

Dicas preciosas para quem deseja agir com sabedoria frente às dificuldades do casamento

Por Rinaldo Seixas em “Unidos pelo casamento: uma aliança firmada com Deus para toda vida” 

Veja se você se identifica com esta situação: antes de se casar, seu sonho era viver em uma casinha com jardim, cerca de madeira, chaminé, um labrador chamado Marley e dois filhos lindos, além de ter um cônjuge carinhoso, compreensivo, inteligente, ungido, bem-sucedido e simpático.

Tudo igualzinho à propaganda de margarina. O tempo passou e, anos depois, você percebeu que o labrador destruiu o jardim, a chaminé entupiu, os dois filhos não param de chorar, o marido ficou careca, o orçamento explodiu, as brigas são constantes, a esposa engordou e não tem tempo para mais nada… 

O que aconteceu? Simples: a vida seguiu seu rumo. Mais do que identificar a origem das crises familiares, é importante saber como administrá-las. 

Todos estamos sujeitos a crises. No entanto, a forma como lidamos com elas determina o sucesso ou o fracasso conjugal.

Do mesmo modo que o atrito é um elemento necessário para que duas engrenagens se encaixem e funcionem, conflitos e discussões fazem parte do processo de adaptação.

O problema é a crise gerada pelo abismo entre a expectativa e a realidade. A proteção contra o poder devastador das crises começa em nosso relacionamento com Deus.

Devemos nos armar espiritualmente a fim de enfrentá-las. Uma vida de devoção, oração, sensibilidade e disciplina espirituais cria um radar para detectar possíveis ameaças e levanta um escudo protetor contra elas.

As disciplinas espirituais nos protegem quando estamos em sintonia com Deus, em harmonia e com paz interior.

Se vivemos no Espírito, nos comportamos de maneira bem diferente da que adotamos quando estamos “na carne”.

No Espírito, é possível gerenciar nossas próprias emoções, graças à ação de Deus em nossa vida, com discernimento suficiente para identificar a origem dos problemas e elaborar formas de combatê-los. 


As disciplinas espirituais nos protegem quando estamos em sintonia com Deus, em harmonia e com paz interior.


Deixe-me agora apresentar algumas sugestões de como você pode se proteger do desgaste conjugal. 

• Evite pensamentos extremos: não potencialize a crise, não faça tempestade em copo d’água. 

• Valorize os pontos fortes e as qualidades do casamento. Não superestime as falhas nem os defeitos. 

• Seu cônjuge nunca será perfeito. Então, aprenda a lidar com as falhas dele. 

• Você não pode mudar seu cônjuge, mas pode mudar a si mesmo. Ao mudar suas ações, você notará, com o tempo, que as reações serão positivas. Esse processo é demorado, mas recompensador. Seja paciente!

• Se suas expectativas não são práticas ou realistas, ajuste-as! Não adianta buscar no outro algo que ele não pode oferecer.

• Se você percebe com facilidade as falhas dos outros e não reconhece as suas, inverta os valores: atente para os seus erros.

• O autoengano é a pior ilusão. A autoavaliação é a atitude mais difícil, porém, a mais importante. […] Diversos fatores podem desestabilizar um casamento.

Dificuldades e angústias podem produzir estresses tão grandes que parece que nem mesmo Deus pode prover uma saída.

Total engano! Nenhuma família mencionada na Bíblia teve apenas momentos de alegria, mas nem por isso Deus deixou de cuidar delas.

Quando você se distancia espiritualmente do Senhor, não consegue ver que ele se preocupa com você, que está ao seu lado nos momentos de alegria e de aflição, e que ele tem a solução para restaurar a vida conjugal de todo casal.

Afinal, não há causas impossíveis para Deus. “Os impossíveis dos homens são possíveis para Deus” (Lc 18.27).

O milagre também é possível em seu casamento. Permita que o Todo–Poderoso realize o que parece ser impossível em sua vida conjugal, e você ficará admirado com o que ele pode fazer. Rinaldo SeixasUnidos pelo casamento: uma aliança firmada com Deus para toda vida. São Paulo: Editora Mundo Cristão, 2014. Págs. 28 a 31. Adaptado.  

Deixe um comentário